Cookies nos ajudam a fornecer o nosso serviço. Ao usar esse site, você concorda com o uso de cookies. Nós não armazenamos nenhuma informação pessoal. Saiba mais.

Imprensa / Notícias sobre produtos e serviços / Novas tecnologias melhoram o retorno do investimento na locação de compressores

Novas tecnologias melhoram o retorno do investimento na locação de compressores

2011-12-08

Tanto para quem é locador, quanto para quem é locatário, o principal fator que deve ser levado em conta no cálculo do custo real de um compressor de ar portátil, está no consumo de óleo Diesel. E quando usamos a expressão "custo real" queremos dizer que o valor que se gasta alugando um compressor não está só no aluguel. E para quem aluga, as receitas não vêem somente do valor pago pelo aluguel.
Com a evolução tecnológica dos motores e sistemas de controle dos compressores, criou-se um abismo de custo entre os compressores fabricados com tecnologias antigas, versus os que utilizam tecnologias novas, tais como gerenciamento da temperatura do óleo, controle inteligente da velocidade do motor, regulagem eletrônica de pressão, dentre outras.
E tecnologia "nova" não significa "compressor novo". Mesmo hoje em dia, muito compressor sai da linha de montagem já ultrapassado.

Economia em consumo de Diesel

Considerando, por exemplo, um simples compressor com vazão (capacidade) de 200 pcm, num período total de trabalho de 5.000 horas, a diferença de consumo de óleo Diesel pode ultrapassar facilmente os R$ 100.000,00!
No custo total de um compressor, o investimento no equipamento em si, representa apenas 30 a 40% do custo total que será reembolsado ao longo de sua vida útil. Do restante, 60 a 40% do custo total será gasto com consumo de óleo Diesel.
Quem aluga um compressor, deve se informar antes sobre o consumo do equipamento. Não adianta pagar um aluguel barato que vai sair caro depois. E para quem é locador, isto também é importante em vários aspectos:
- Imagem da empresa: nenhum locador quer ter sua imagem associada a compressores de ar "beberrões".
- Vida útil: as mesmas tecnologias que fazem um compressor de ar portátil consumir menos combustível, também fazem dele mais duradouro, através de um gerenciamento mais eficiente do seu elemento compressor. E para o locador, obviamente quanto maior a vida útil do equipamento maior a rentabilidade sobre o investimento em sua aquisição. Conforme falamos acima, é interessante notar que um compressor antigo de alta economia é mais atrativo que um compressor novinho em folha com alto consumo de combustível. 
- Margem de lucro: o valor de aluguel cobrado por um compressor econômico pode ser maior que o de um equipamento similar que consuma muito. Basta saber demonstrar a vantagem que o cliente terá. E para isso, é necessário falar sobre o custo de ciclo de vida e o percentual que o óleo representa.
Calcule o retorno de investimento em um novo compressor.

Custo de transporte

Outro aspecto importante a ser analisado é o custo de transporte do equipamento. Com a tecnologia certa, é possível reduzir em até 40% o tamanho de um compressor portátil, com a mesma performance.
O design “clássico” de um compressor portátil de 860 PCM por exemplo,utiliza 02 eixos com maiores dimensões tanto em largura como em comprimento. Num caminhão prancha típico, do tipo trucado, cabe somente um. Já um modelo que utilize um design mais moderno, terá somente duas rodas, com um comprimento de no máximo 471 cms e portanto o mesmo caminhão poderá levar dois! Além disso, outra opção é o transporte único do compressor portátil mais a carreta de perfuração o que significa menores custos com frete. Ainda com relação às carretas pneumáticas de perfuração, quanto maior o peso do compressor, maior será o desgaste no material de tração da carreta, esteiras e roletes, na movimentação de todo o conjunto pneumático.
Ao transportar dois compressores de uma só vez, o peso em dobro não chega a ser um problema, porque na verdade não dobra! Um equipamento compacto chega a ter peso mais que uma tonelada INFERIOR ao de outro com o velho design de quatro rodas (dois eixos). Isto evita multas por excesso de peso.
Além disso, multas também são evitadas graças às medidas laterais que são mais compactas. As multas por excesso lateral ocorrem com bastante frequência, dependendo do modelo de compressor que está sendo transportado.
O espaço físico ocupado também é muito relevante, pois isto é um item escasso em toda obra. Para locadores, mineradores e empresas de construção civil do Brasil, já existem vários compressores portáteis que trazem estas vantagens.

 

Matéria publicada no Guia de Locação de Máquinas e Equipamentos - 2011 (SindileqPE)