Cookies nos ajudam a fornecer o nosso serviço. Ao usar esse site, você concorda com o uso de cookies. Nós não armazenamos nenhuma informação pessoal. Saiba mais.

Imprensa / Notícias da empresa local / Parceria entre Atlas Copco & Poli Racing agita alunos de engenharia da USP

Parceria entre Atlas Copco & Poli Racing agita alunos de engenharia da USP

2012-09-18

Parceria entre Atlas Copco e Poli Racing agita alunos de engenharia da USP

AC Brazil - Sponsorship Poli Racing Team ACTA Brazil
Criada em 2008 por alunos da Escola Politécnica da USP (Poli-USP), a Poli Racing é uma competição que tem como objetivo conceber, projetar, construir e testar os veículos de alto desempenho. O vencedor da competição vai ser o carro oficial da instituição na prova conhecida como Fórmula SAE Brasil, promovida pela Sociedade dos Engenheiros Automotivos, e que reúne estudantes de engenharia de todo o País. Ou seja, a Poli Racing funciona como uma espécie de primeira etapa para a prova principal. Neste ano, ela passou a ter o apoio da Atlas Copco Brasil Ltda., parceria sinérgica, pois a área de Ferramentas Industriais e Linhas de Montagem é essencial para a construção mais eficiente e precisa do protótipo.  
Atualmente, a Poli Racing tem a participação de mais de 30 alunos de todas as áreas da engenharia, além de estudantes de pós-graduação. Realizada anualmente, a competição é regulamentada pela SAE Brasil e envolve o desenvolvimento completo de um projeto, incluindo desde planejamento de custos, marketing, design de engenharia, além do protótipo do veículo em si. "Nossas principais metas são engrandecer o nome da Escola Politécnica e de nossos parceiros no cenário da engenharia automotiva e desenvolver a capacitação dos alunos que participam”, comenta Henrique de Carvalho Pinheiro, estudante de engenharia mecânica da Poli-USP e coordenador de marketing do projeto. “Também queremos proporcionar um contato efetivo com o trabalho nas grandes empresas dessa área e desenvolver, junto à universidade e nossos parceiros, novas tecnologias e soluções de engenharia", completa.
Segundo ele, o projeto tem o acompanhamento do professor Marcelo Alves, da Poli, como orientador. A estrutura da equipe é composta por um capitão, seis coordenadores de subsistema e diversos projetistas. Cada um dos seis coordenadores assume uma área específica das seis listadas: chassis, elétrica, powertrain, massa não-suspensa, marketing e administrativo. Com um ano de duração, o desenvolvimento dos projetos acaba em novembro, quando os protótipos precisam estar prontos para a competição. Logo a seguir uma nova estrutura é criada e o jogo começa novamente.
Confira maiores informações no site!